Saiba mais sobre SORGO

   SORGO
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Você nem imagina do que o sorgo é capaz!

           É uma planta de origem africana, da mesma família botânica do milho, que é utilizada na alimentação animal, principalmente de bovinos. Basicamente, existem quatro tipos de sorgo – granífero, sacarino, vassoura e forrageiro.

             SORGO GRANÍFERO: é um tipo de sorgo de porte baixo, altura de planta até 1,7 m, que produz na extremidade superior, uma panícula (cacho) compacta de grãos. Nesse tipo de sorgo o produto principal é o grão. Todavia, após a colheita, como o resto da planta ainda se encontra verde, pode ser usada também como feno ou pastejo.

            SORGO SACARINO: sorgo de porte alto, altura de planta superior a dois metros, caracterizado, principalmente, por apresentar colmo doce e suculento como o da cana-de-açúcar. A panícula (cacho) é aberta e produz poucos grãos (sementes). Na nossa região pode ser utilizado como sorgo forrageiro, na forma de silagem e de corte, além de produção de álcool etílico. Todo sorgo sacarino pode ser forrageiro.

            SORGO VASSOURA: É um tipo de sorgo que apresenta como característica principal a panícula (cacho) na forma de vassoura. Não é plantado na nossa região. Tem importância regionalizada, principalmente no Rio Grande do Sul, onde é usado na fabricação de vassouras.

            SORGO FORRAGEIRO: É um tipo de sorgo de porte alto, altura de planta superior a dois metros, muitas folhas, panículas (cachos) abertas, com poucas sementes, elevada produção de forragem e adaptado ao Agreste e Sertão de Pernambuco. Existe sorgo forrageiro que possui colmo doce. Nesse caso, pode ser chamado também de sorgo sacarino.

            CLIMA

             O sorgo é considerado uma planta tolerante a altas temperaturas e à seca, mas, havendo déficit hídrico, a sua taxa de crescimento diminui. O sistema radicular é profundo e ramificado, o que aumenta a eficiência na extração de água da solução de solo. As folhas possuem  um bom sistema de transpiração que evita a perda de água. Necessita de temperaturas médias diárias acima de 18º C na fase de florescimento, e as melhores condições térmicas situam-se entre 26 e 30º C.

            A temperatura média anual de 18º C é considerada o limite inferior para o cultivo do sorgo. Durante o ciclo da planta, a quantidade de água exigida varia de 450 a 500 mm. Existem dois períodos críticos quanto à disponibilidade de água no solo. O primeiro ocorre imediatamente à realização do plantio e vai até 20 a 25 dias após a germinação. O segundo período ocorre durante a fase de floração. Ao planejar o plantio, deve-se procurar o momento em que, historicamente, o período de temperaturas mais altas e de maior intensidade de chuva coincida com o enchimento dos grãos, fase de maior exigência da planta.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para SORGO

Enviando Comentário Fechar :/